terça-feira, 22 de setembro de 2009

Brasil será sede do 5º Congresso Pan-Americano de Incentivo ao Consumo de Frutas e Hortaliças

Durante os dias 21 a 24 de setembro (segunda a quinta-feira), será realizado no Hotel Nacional, em Brasília, o 5º Congresso Pan-Americano de Incentivo ao Consumo de Frutas e Hortaliças. É a primeira vez que o evento é realizado no Brasil. Trata-se de um encontro anual que busca promover a saúde entre os povos do continente americano, a partir do planejamento de estratégias de incentivo ao consumo de frutas e hortaliças.

O congresso deverá reunir 650 pessoas, entre autoridades, representantes de órgãos de governo e da sociedade civil e especialistas nos campos da alimentação e nutrição do Brasil, México, Argentina, Venezuela, El Salvador, Chile e Colômbia, entre outros. Além dos convidados do evento, o encontro terá a participação dos autores de 150 trabalhos selecionados, que serão apresentados como experiências bem-sucedidas.

No Brasil, especialistas consideram "alarmente" o consumo de alimentos com alto teor de açúcar, sal e gorduras. Além disso, é insuficiente o consumo de frutas, hortaliças e alimentos ricos em fibras. Isso acontece em todas as classes sociais, aumentando as estatísticas de morbimortalidade.

O objetivo do evento é promover a troca de experiências dos países que buscam, por meio da articulação de políticas públicas, estimular o consumo seguro, da produção sustentável e do abastecimento ampliado de frutas e hortaliças, sem perder de vista a segurança alimentar e nutricional, a alimentação saudável e adequada e a promoção da saúde.

"Esperamos que deste evento surjam avanços importantes na realização do Direito Humano à Alimentação Adequada e que seja uma grande oportunidade de troca de informações e conhecimentos entre os países, esferas de governo, sociedade civil e sociedade científica, para a melhoria da nutrição e da saúde das populações", informam os organizadores.

O evento é organizado pelo Ministério da Saúde, através da Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição (CGPAN), tendo como parceiros os Ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), do Desenvolvimento Agrário (MDA), da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Meio Ambiente (MMA); o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Ministério da Educação (MEC); a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Hortaliças; a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab); o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

Para obter informações relacionadas a programação, regulamento, trabalhos aprovados, comissão organizadora e respostas para as dúvidas mais freqüentes, consulte a página oficial do evento na Internet. http://nutricao.saude.gov.br/evento/5_congresso_frutas_hortalicas/.

Fica aí a notícia deste importante acontecimento, mas vem os questionamentos: Por que os Territórios Indígenas que possuem grande vocação para serem produtores de frutas e hortaliças, não estão aí sendo representados, e nem se tem uma política de ATER, que incremente a produção orgânica. Os que fazem este trabalho sofrem horrores para conseguir angariar recursos através de projetos, que fazem combranças sem nenhuma prática com as realidades destes povos, como cobrar FICHA DE FREQUENCIA de ação ocorrida em povoado, em locais de difícil acesso, quando se tem toda uma gama de informações que podem comprovar determinadas atividades.

Ainda há outras dificuldades para os que desemvolvem projetos com povos indígenas, que é á falta de possibilidade de remuneração a coordenadores, ou as amarras para se comprar equipamento e material... Acreditamos que se faz necessário que o governo, ao realizar editais e financiar atividades, agregue novas tecnologias para viabilizar suas avaliações, mas também permitir o acompanhamento e apoio durante todas as etapas do projeto. Por fim, tem que se garantir o mercado para esta produção orgânica, preocupando-se em acompanhar todos os ciclos da cadeia produtiva.

Duda


Um comentário:

José Atikum disse...

VALEU DUDA, VC É MESMO O CARA, QUE JUNTOS COM AS NOSSAS LIDERANÇAS E JOVENS INDÍGENAS ATIKUM VAMOS MUDAR A NOSSA REALIDADE.
EM BREVE ESTAREMOS MOSTRANDO OS NOSSOS ARTESANATOS.